O feminismo e a luta pela desconstrução de estereótipos: uma busca pela efetivação da igualdade à luz da Constituição Federal de 1988

Ananda Rodrigues Santos, Tiago Anderson Brutti

Resumo


A mulher teve seu papel construído culturalmente em meio a estereótipos que a ela envolvem em uma ideia de inferioridade. Com o intuito de refletir acerca desse tema, o presente trabalho aborda a relevância do movimento feminista e a construção da igualdade, como critério e propósito, a fim de buscar a desmitificação da ideia de desvantagem do gênero feminino, bem como de promover o empoderamento das mulheres por intermédio da quebra de padrões sociais. Este artigo tem como objetivo analisar os atuais desafios dos movimentos feministas na luta pela efetivação dos direitos das mulheres na sociedade. A metodologia que amparou o estudo foi, no essencial, a revisão bibliográfica. A fundamentação foi elaborada a partir da leitura de artigos e livros acerca do tema, demonstrando, assim, a importância do feminismo e da efetivação dos direitos igualitários para a construção de uma sociedade mais justa.


Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALVES, Branca Moreira; PITANGUY, Jacqueline. O que é feminismo. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: fatos e mitos. 4. ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

BRASIL, Agencia. IBGE: mulheres ganham menos que homens mesmo sendo maioria com ensino superior. 2018. Disponível em: Acesso em: 10 maio 2018.

BRASIL. Constituição Federal, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: Acesso em: 29 mar. 2018.

BRASIL. Decreto legislativo nº 26 de 1994. Aprova o texto da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2018.

BRASIL. Lei Maria da Penha. Lei n. 11.340/2006. Coíbe a violência doméstica e familiar contra a mulher. Presidência da República, 2006. 

CANOTILHO, J.J. Gomes; MENDES, Gilmar Ferreira; SARLET, Ingo Wolfgang; STRECK, Lenio Luiz. Comentários à Constituição do Brasil. São Paulo: Saraiva/Almedina, 2013.

CARNEIRO, Sueli. Mulheres em movimento. Revista de Estudos Avançados, São Paulo: v. 17, n. 49. P.117-133, dez. 2003. Disponível em: Acesso em: 26 abr. 2018.

CAVALCANTE, Maria do Espírito Santo Rosa. Gênero e Sexualidade. Em tempo de histórias, n. 25, p. 4-7, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.

COSTA, Marli M. M. da; PORTO, Rosa T. C. Direito, cidadania e políticas públicas. Porto Alegre: Imprensa Livre, 2011.

MARX, Karl. O capital. 3. ed. São Paulo: Edipro, 2016.

MORAES, Alexandre. Direito Constitucional. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

NOBRE, Miriam; FARIA, Nalu; SILVEIRA, Maria Lucia. Feminismo e luta das mulheres: análises e debates. SOF-SEMPREVIVA ORGANIZAÇÃO FEMINISTA: São Paulo, 2005.

OLIVEIRA, Tory. O nascimento da pílula. Carta Capital. Disponível em: Acesso em: 7 maio. 2017.

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: Acesso em: 20 mar. 2018.

PEÑA DE MORAES, Guilherme. Curso de Direito Constitucional. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

PISCITELLI, Adriana; MELO, Hildete Pereira de; MALUF, Sônia Weidner; PUGA, Vera Lucia. Olhares Feministas. Brasília: Ministério da Educação, 2009.

PRAGMATISMO POLÍTICO. IBGE: mulheres brasileiras trabalham 10 horas a mais do que os homens. 2018. Disponível em: Acesso em: 15 maio. 2018.

REED, Evelyn. Sexo contra sexo ou classe contra classe. São Paulo: Versus, 1980.

SANTOS, Laiany Rose. Feminismo: aporte político, teórico e prático para transformações civilizatórias. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 23, n. 3, p. 1038-1040, nov. 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2018.

SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 37. ed. São Paulo: Malheiros, 2014.

SOARES, Nana. Em números a violência contra a mulher brasileira. 2016. Jornal Estadão São Paulo. Disponível em: < http://emais.estadao.com.br/blogs/nana-soares/em-numeros-a-violencia-contra-a-mulher-brasileira/> Acesso em: 24 abr. 2018.

STRECK, Lenio Luiz; MORAIS, José Luis Bolzan de. Ciência política e teoria geral do Estado. 8. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2014.

TELES, Maria Amélia de Almeida. Breve história do feminismo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1993.

TIBURI, Marcia. Feminismo em comum. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018.

WOLF, Naomi. O mito da beleza: como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

WOLLSTONECRAFT, Mary. Reivindicação dos Direitos das Mulheres. O primeiro grito feminista. São Paulo: Edipro, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

ISSN: 2316-4034